MST realiza feiras no centro do Rio buscando aliar o debate político ao sustento das famílias Sem Terra

Posted on 02/10/2013

1


Foto: Alan Tygel

No último sábado (14), as Cooperativas do MST-RJ realizaram a I Feira Cultural da Reforma Agrária, no Centro de Teatro do Oprimido, na Lapa. O objetivo é que haja mais duas edições da feira no local, no dia 19 de outubro e 9 de novembro. Em dezembro, está confirmada a tradicional Feira Estadual da Reforma Agrária, que acontecerá no Largo da Carioca, nos dias 9 e 10.

De acordo com Cosme Gomes, coordenador estadual do Setor de Produção, apesar do sucesso político, o lado econômico da feira ainda ficou aquém do esperado: “No político, é importante para nós o debate da necessidade da reforma agrária, mas isso precisa se sustentar no econômico, que também é politico. As famílias vivem da produção que fazem e se isso não garantir moradia, comida e vestuário, elas vão desistir da reforma agrária, e se os protagonistas desistem, não adianta que os aliados a defendam.

Foto: Alan Tygel

Ainda assim, a política do MST de preço mínimo foi mantida, já que o projeto de reforma agrária popular tem como objetivo produzir alimentos saudáveis para toda a população. O alimento mais caro na feira era a abobrinha, a R$3 reais. O milho saiu por  R$1, a duzia de banana maçã, prata e d’água a R$2, a abóbora a R$2,5, e as verduras folhosas a 2 reais. Tudo sem agrotóxico.

Um grupo de alunos da escola CEAT visitou a feira e participou de um debate sobre reforma agrária, produção de alimentos e uso de agrotóxicos. Apesar da maioria dos produtos da feira serem livres de venenos, alguns cultivos, como o abacaxi, ainda precisam de agrotóxicos para serem produzidos: “Na região Norte se produz muito abacaxi, com venenos contra a broca, e aceleradores de amadurecimento. Estamos num processo de transição agroecológica, porque se nossos agricultores pararem de usar agrotóxicos da noite para o dia, vão passar fome. O abacaxi sem agrotóxicos pode demorar até 2 anos para colheita, enquanto os outro ficam maduros em menos de 1 ano” , explica Cosme

Foto: Alan Tygel

O agricultor aproveitou ainda para fazer a convocação para a próxima feira: “Os nossos amigos apoiadores da Reforma Agrária têm que consumir os produtos da Reforma Agrária. Essa é a forma mais simples e efetiva de nos apoiar. Se cada um que veio aqui trouxer mais 5 amigos, a próxima feira será um sucesso e nos dará mais força para seguirmos nessa luta”.

Foto: Alan Tygel

Fonte:

http://boletimmstrj.mst.org.br/mst-realiza-feiras-no-centro-do-rio-buscando-aliar-o-debate-politico-ao-sustento-das-familias-sem-terra/
Anúncios