OEA: Formação Política, Relações e Gestão de Recursos

PARTE 12 – A Organização Específica Anarquista: Formação Política, Relações e Gestão de Recursos

Parte 12/16 de “Anarquismo Social e Organização”

Finalmente, trataremos um pouco sobre outras atividades da organização especifica anarquista: formação política, relações e gestão de recursos.

ANARQUISMO SOCIAL E ORGANIZAÇÃO

A ORGANIZAÇÃO ESPECÍFICA ANARQUISTA: FORMAÇÃO POLÍTICA, RELAÇÕES E GESTÃO DE RECURSOS

Finalmente, trataremos um pouco sobre outras atividades da organização especifica anarquista: formação política, relações e gestão de recursos.

A formação política é fundamental para o funcionamento da organização anarquista. No nível político, da organização específica anarquista, a formação possui como principal objetivo aumentar o conhecimento e a profundidade teórica e ideológica dos militantes da organização. Ela também dá suporte aos novos militantes para que as diferenças de nível de formação entre os menos e os mais formados sejam as menores possíveis e para que o alto nível de discussão dentro da organização não seja prejudicado por estas diferenças. Em termos gerais, a formação política promove o desenvolvimento teórico e ideológico da organização e garante a unidade. Para os militantes de apoio da organização específica anarquista, a formação política oferece as bases teóricas e ideológicas para que sua linha política seja compreendida.

A formação política do nível político aprofunda as problemáticas históricas, atuais e futuras, da mesma forma que o conhecimento sobre outras correntes ideológicas e movimentos sociais. Ela é promovida de várias maneira: pelos cursos e cadernos de formação de militantes, pelos seminários de formação, pela autoformação que os militantes fazem por conta própria, entre outras.

No nível social, dos movimentos sociais, a organização anarquista também trabalha com a formação política no sentido de promover o desenvolvimento da teoria e da ideologia. Esta formação serve, em um primeiro momento, para mobilizar as pessoas. Depois, para formar militantes de base e dar o suporte necessário para que estes possam se desenvolver teoricamente e, se possível, integrar os agrupamentos de tendência. Finalmente, a formação política busca desenvolver os militantes que atuam no agrupamento de tendência e, havendo afinidades ideológicas, integrá-los na organização anarquista. Esta formação política no nível social é fundamental para politizar os militantes. Para que os movimentos sociais tenham as características desejadas e para que apontem para a construção da organização popular, é fundamental que se politize os militantes o máximo possível, e nisso, a formação política tem destacado papel.

Praticamente, esta formação política do nível social também pode se dar de várias maneiras: com o aprofundamento de problemáticas históricas, atuais e futuras e com o conhecimento do anarquismo e de movimentos sociais; com cursos e cadernos de formação sociais; com palestras e debates; entre outras.

A formação política possui grande importância em todo o movimento pretendido para a militância dentro da lógica dos círculos concêntricos apresentada anteriormente, tanto no nível político, quanto no nível social.

As relações da organização específica anarquista também são fundamentais e dividem-se, da mesma forma, nos níveis político e social.

No nível político, a organização anarquista busca se relacionar com organizações, grupos e indivíduos de todas as localidades, de maneira que isso possa contribuir com sua atuação. As relações podem ser mais ou menos orgânicas, mais ou menos formais. De qualquer maneira, é importante possuir interlocutores e visar organizações confederais mais amplas, que agrupem diversas organizações anarquistas. No nível social, busca conhecer e se relacionar com movimentos sociais, vincular-se mais ou menos a eles, ou ainda ter contato com outros organismos como universidades, conselhos, fundações, ONGs, organismos de direitos humanos, ecológicos etc.

A gestão de recursos da organização específica anarquista é feita por meio dos projetos de auto-sustentação, que acontecem com a arrecadação de fundos dos próprios militantes, de outras pessoas ou mesmo por meio de iniciativas como cooperativas etc. e que são fundamentais para sustentar a organização anarquista e todas as suas atividades. Mesmo sendo contra a lógica do capitalismo, enquanto vivermos dentro dele teremos de conseguir arrecadar e gerir fundos para a realização de nossas atividades. Estes fundos são importantes: para a realização dos trabalhos sociais (transporte dos militantes etc.); para a compra de livros; para a impressão de material de propaganda (panfletos, jornais, livros, vídeos etc.); para estruturas da organização (manutenção de espaços etc.); para viagens e outras atividades.

Be the first to start a conversation

Deixar um Comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: