Carta de Profª. do Paraná sobre a greve

Posted on 20/05/2015

0


11057503_949287655138433_2548726289973143146_o

Colegas,

Escrevo porque realmente é necessário, pois entendo que a situação me exige como militante de uma causa que não é só minha e sim nossa. Como sabem o governo anunciou uma proposta final que nos é indigna. O tratamento que estamos recebendo vem promovendo um grande mal estar e revolta, e não é para menos. No entanto, é necessário que continuemos com dignidade como trabalhadores e trabalhadoras que somos não abaixando a cabeça para as pressões e ameaças que são lançadas para fragmentar a nossa ação durante a greve.

Alguns estão convictos que tudo isso já deveria ter tido um fim e que deveríamos estar em sala de aula, pois vamos ser penalizados (as) através, entre outros, de cortes sobre o nosso sustento e de processos por insubordinação, o que vai trazer dificuldades para as nossas vidas e famílias. Eu posso compreender esse pensar porque também sou vítima da mesma opressão. Para esses (as) educadores (as) não tenho muito a dizer a não ser que grande parte de nossas conquistas como trabalhadores (as) ao longo da história, se deram com ações e determinação de pessoas que estavam e estão sujeitas às mesmas punições, porém que se entendem como uma categoria e agem coletivamente para que as devidas transformações aconteçam e que todos (as) possam ser contemplados (as) pelas conquistas ao final da luta.

É sobre a ação coletiva que vejo importância de lhes falar, principalmente para aqueles (as) colegas que apoiam a nossa greve, contudo não comparecem às atividades e atos realizados pela categoria. O momento não é verdadeiramente para ficar em casa vendo a coisa acontecer através das mídias. É muito válido que expressemos nossas opiniões e indignação nas redes sociais, melhor ainda é estarmos lado a lado discutindo e organizando o nosso movimento, nos preparando como protagonistas de nossa história. Venho humildemente pedir que reflitam sobre o que significa apoio mútuo e resistência, com o intuito de aumentar a força coletiva que já provamos ter.

A nossa luta é todo dia!
Nenhum direito a menos!
Estamos em Greve!

Ass: Professora!
Obs: o presente texto não é identificado para evitar perseguições da secretaria de educação do estado do Paraná a autora do mesmo.

Anúncios