Toda Solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras rodoviários/as!

Posted on 14/05/2014

0


greve não é crimeManifestamos nossa solidariedade com os trabalhadores e trabalhadoras rodoviários/as do Rio de Janeiro em greve! A greve desses companheiros e companheiras é justa e é resultado da exploração brutal dos empresários (capitalistas) do ramo do transporte!

A concentração brutal de capital favorece apenas poucas famílias que monopolizam e exploram economicamente o serviço de transporte público. São esses capitalistas que financiam campanhas políticas, elegem sua bancada de políticos na Assembleia Legislativa e fazem pressão para o aumento da exploração do trabalhador!

Trabalhadores são obrigados a cumprir extenuantes jornadas de trabalho, sem acesso a uma estrutura mínima de trabalho (faltam banheiros, faltam locais de alimentação, sofrem violência cotidiana, assédio moral etc.), são obrigados a exercer dupla função, de motorista-cobrador, e recebem um valor de alimentação que não cobre nem as necessidades mais básicas!

Ao contrário do que diz a mídia burguesa, sempre aliada aos patrões, a greve não PREJUDICA o trabalhador. A greve é o instrumento de DEFESA do trabalhador, contra patrões, policiais, políticos e todos aqueles que se colocam ao lado dos opressores! Muitas conquistas dos trabalhadores foram fruto das greves realizadas por diferentes categorias.

913946-rodoviarios_rj_1

A greve dos rodoviários, assim como a dos Garis, também mostrou como não podemos esperar nada dos pelegos sindicais, sempre atrelado aos patrões e políticos! Precisamos reconstruir uma alternativa sindical autônoma, que expulse, pela força da base, os pelegos dos sindicatos e acabe com a estrutura que atrela o sindicato ao Estado! O sindicalismo que defendemos é o sindicalismo de base, onde o sindicato é resultado das decisões do conjunto da categoria e não de burocratas!

Um sindicato atrelado ao Estado apenas favorece a repressão do governo e dos patrões. Com um sindicalismo de base, combativo e autônomo, os patrões não poderão exercer as pressões pela justiça burguesa e a luta chega a um outro nível de enfrentamento. Isso ficou nítido na atuação corajosa dos rodoviários e rodoviárias, que fizeram piquetes na porta das garagens, pararam ônibus dirigidos por fura-greves e estão realizando sucessivas manifestações para reivindicar seus direitos.

Porém, nesse possível ascenso grevista é ainda mais necessário articular as diferentes categorias dos trabalhadores (sindicais, do campo, das favelas etc), para conseguir superar o corporativismo e evitar que o governo e os patrões massacrem as categorias separadamente. Para reivindicar os direitos que a FIFA, o governo do PT e os capitalistas insistem em pisotear precisamos fortalecer a luta popular e sindical! E a greve dos rodoviários e rodoviárias é só o começo!

Protestar não é crime!
Greve não é crime! Greve é direito das trabalhadoras e dos trabalhadores!
Lutar, criar, poder popular!