Ditadura ontem e hoje: repúdio à repressão da PM no ato contra o Golpe Militar

Posted on 02/04/2014

0


Nós, da Federação Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ-CAB), repudiamos a covarde agressão realizada pela polícia militar do RJ aos militantes e manifestantes presentes no ato contra o Golpe Militar de 64, que fez 50 anos em 1º de abril.

Diversas organizações e correntes políticas marcharam nas ruas do Rio de Janeiro para marcar a resistência popular a instalação do golpe militar e empresarial, que beneficiou principalmente a burguesia nacional e internacional. Em nosso caso, distribuíamos o jornal Socialismo Libertário que falava justamente sobre a criminalização do protesto ontem e hoje.

Em determinado momento, em frente ao Clube Militar, a PM atacou covardemente os manifestantes.

Ao lado da tendência de luta, Organização Popular, fomos agredidos nos momentos finais do ato, de maneira covarde pela polícia militar!!

Infelizmente, não conseguimos registrar a agressão, mas nossos companheiros e companheiras sentiram na pele, a violência dessa instituição autoritária e criminosa, que só tem um motivo para existir: manter o atual sistema de dominação capitalista intacto.

É emblemático que justamente na data dos 50 anos do golpe militar que assolou o país, os governos continuem a tratar a questão social como caso de polícia.

Pelo fim da Políica Militar!
Contra a ditadura do governo federal, estadual e da FIFA nas comunidades e favelas!
Protestar não é crime!
Lutar, criar, poder popular!