Saudação ao aniversário de 1 ano do Coletivo Anarquista Bandeira Negra

Posted on 07/09/2012

1


A Federação Anarquista do Rio de Janeiro (FARJ) vem por meio desta, saudar a nossa organização irmã, por seu primeiro aniversário de existência.

Saudamos com muito entusiasmo o afinco com que os/as anarquistas organizados/as no Coletivo Anarquista Bandeira Negra constróem, no estado de Santa Catarina, as iniciativas de militância e poder popular por uma perspectiva libertária.

Articulados na Coordenação Anarquista Brasileira, sabemos que ainda há muito o que se fazer e construir e que nosso projeto não começou e, tampouco, termina agora.

Por isto, há de se lembrar que comemorar o aniversário de uma organização é relembrar de certo modo a trajetória de militância de uma multidão de lutadores e lutadoras, que constituíram o que hoje chamamos de anarquismo. Nossas jovens organizações amparamse nos ombros de gigantes. Em muitos casos, gigantes cujos esforços a história tornou anônimos. Somos parte, portanto, do longo fio que conecta a luta histórica dos trabalhadores. Um esforço modesto, mas resoluto e combativo, que enraiza-se sobre as derrotas e vitórias da classe trabalhadora e do setor que ajudou a constituir os horizontes revolucionários de matriz libertária.

Não nos enganemos companheiros e companheiras. Muitos anos de luta virão, mas virão, também, muitas dificuldades. A história mostra que estas sempre se renovam. A semente pode não se espalhar tão depressa quanto previsto, mas a paciência sempre foi uma virtude decisiva para a manutenção da luta e da militância anarquista organizada. Os tempos “frios” e “quentes” alternam-se, como bem apontou Mikhail Bakunin. Resta aos anarquistas, prosseguir na construção das condições para a Revolução Social. Para isto, é preciso manter nossos corações e esforços sempre aquecidos.

Um elemento decisivo na manutenção da luta é comemorarmos ocasiões como estas. Saudar cada conquista, cada avanço, cada passo, mesmo que nossos inimigos de classe ou os pessimistas considerem-no pequeno, como mais uma pedra sendo posta em nossa barricada libertária.

Nesta importante data para os companheiros e companheiras do Coletivo Anarquista Bandeira Negra, mas também para nós, anarquistas do Rio de Janeiro (e de outros estados), que como trabalhadores, sentimos e sofremos, com nossos irmãos explorados, os efeito nefastos desse sistema opressivo, lembramo-nos de nosso passado como uma ferramenta de luta. Lembramo-nos, não como uma nostalgia que impede de mover-nos, mas como um alimento que mobiliza nossas energias do presente para a ação e a organização.

Recordamo-nos da figura de José Oitica. Sim, companheiros, professor José Oiticica, um militante que como outros, dedicou toda sua vida ao ideal. Há exatos 55 anos atrás, morria este camarada. Apesar dos anos que nos separam, sua convicção nos chega em gestos e palavras, fortalecendo nossa determinação em plantar a semente libertária.

De todas as suas lições, Oiticica deixou-nos a principal companheiros/as: a de que uma vida dedicada a luta nos enche de esperança e motivação. Se hoje estivesse vivo, saudaria com entusiasmo o primeiro ano de aniversário de nossa organização irmã – o Coletivo Anarquista Bandeira Negra –, mas hoje, por um capricho da história, coube a nós, anarquistas da Federação Anarquista do Rio de Janeiro, falar o que Oiticica provavelmente teria dito. Quando dizemos irmã, dizemos tendo em mente as palavras deste militante em nossos corações: “combatentes de uma grande guerra, companheiros de luta e ideal”, cujo esforço e dedicação nos servem de inspiração e exemplo.

E sentimo-nos, apesar da distância geográfica que nos separa, parte de uma mesma força organizada, de uma mesma família, de um mesmo grupo de utópicos e “sonhadores” cuja vontade de mudar o mundo extrapola todas as fronteiras.

Por isto, saudamos nossos companheiros e companheiras com o exemplo de Oiticica em nossos corações! Saudamos com a voz daqueles que se foram, mas que da luta, jamais partiram!

Anarquismo é luta!
Viva o Coletivo Anarquista Bandeira Negra!
Viva a Coordenação Anarquista Brasileira!

Federação Anarquista do Rio de Janeiro

Setembro de 2012